As Nossas Origens

 

ORIGEM:

O grupo Desportivo & Cultural de Codal, tornou-se realidade quando um grupo de jovens amantes do Desporto e Convívio,concretizou a ideia da formação de um Grupo que representasse a freguesia.

Inicialmente com o objetivo da prática do Futebol de 5 e de 11, Atletismo e Teatro, depressa outras atividades entraram no horizonte do Grupo.

Apesar de ter iniciado a sua atividade em 1974, somente em 1980 o Grupo foi legalizado tendo sido celebrada a Escritura da Fundação do G.D.C. Codal no Cartório Notarial de Vale de Cambra em 22 de Maio de 1980, tendo sido outorgada por 10 associados, a designar: Abel Tavares Correia, António Augusto de Pinho Soares de Almeida, António da Silva, António Alberto de Bastos, António Jorge de Jesus, Amadeu Tavares, Carlos Alberto Amaral de Almeida, José Augusto de Oliveira Valente, Manuel da Silva Tavares, Manuel Almeida da Silva,

Contudo, apesar do seu importante papel na vida social da Freguesia e do Concelho, o Grupo Desportivo & Cultural de Codal sempre se debateu com o problema da sua Sede Social que hoje se encontra distribuída pelas instalações do Centro Cívico de Codal e do Parque de Jogos dos Lagos, após ter passado por vários locais muitas vezes sem o mínimo de condições.

INSTALAÇÕES:

O Parque de Jogos do Lagos, foi lançado por três fases, a primeira em Março de 1982, depois do acordo entre O Grupo Desportivo & Cultural de Codal e a Junta de Freguesia de Codal, presidida pelo Sr.º António Pinheiro e Agostinho Bastos, respetivamente G.D.C. Codal e Junta de Freguesia de Codal, no sentido de dar inicio à construção do futuro Parque Desportivo e Recreativo de Codal.

As duas Entidades envolvidas na Construção do Parque acima citado entram para a sua construção com partes iguais no que toca a materiais e a mão-de-obra.

A Segunda Fase, foi já em 1990, com as tabelas, vedações, balneários, a feitura de um pequeno poço, tendo em conta que não havia água da rede, piso absorvente, para as modalidades de Futebol de salão, Ténis de Campo,Voleibol e outros.

A terceira Fase, foi em 2004, tendo sido através de uma candidatura ao Instituto Nacional do Desporto, inaugurado em 2005, com a feitura de Balneários novos, ampliados, alargamento das bancadas, Drenagem das águas, e a colocação do relvado sintético e o seu sistema de rega, ligação á rede de água e saneamento, iluminação nova, etc…, Candidatura toda elaborada e apresentada pelo Sr.º Presidente António Jorge Martins Tavares, que se empenhou e a levou a bom porto.

 

 

 

 

ATIVIDADES DESPORTIVAS DO GRUPO DESPORTIVO & CULTURAL DE CODAL:

Desde Setembro de 1974 que o G.D.C. Codal lançou mãos á obra, tendo organizado e participado em diversos torneios de Futebol de 5 e de 11 (em Codal, Lordelo, Arrifaninha, Rôge, Farrapa, Dairas, Nogueira do Cravo, Carregosa e Ossela…) e de Futebol de Salão com a participação regular ao longo dos anos nos Torneios de Verão organizados pela Associação Desportiva Sanjoanense.

Desde que dispõe do Parque de Jogos, organizaram-se importantes competições, tais como:

-Torneio Primavera, em Futebol de 5, com equipas do Concelho e zonas limítrofes com a participação média de cerca de 24 equipas de 10 jogadores por Torneio.

-Torneio de Jovens até aos 16 anos em Futebol de 5.

-Torneio de Veteranos, em Futebol de 5.

O G.D.C. de Codal em 1989 Federou-se na Associação de Futebol de Aveiro, tendo classificado em 4º lugar no Campeonato Distrital de Futebol de 5. Na época de 1990/91 venceu o Torneio Distrital de Abertura e conseguiu o 2º lugar no Campeonato. Em 1991/92 classificou-se em 4º lugar no Campeonato, ascendendo ao Nacional da 1ª Divisão de Futebol de Cinco de Federação Portuguesa de Futebol, participando na Taça de Portugal da modalidade, organizamos muitos Torneios de Futebol de Cinco, Torneio da Páscoa, Torneio da Primavera, Torneio das Vindimas, Taça Concelhia de Futebol de Cinco, participamos no Torneio Inter – Associações, organizado pela Câmara Municipal de Vale de Cambra (Futebol de 11).

O G.D.C. de Codal, Federou-se na Associação de Futebol do Porto, na modalidade de Equipe Feminina, onde participamos nos Torneios de Futebol do G.I.C.A. Águeda, do CCR Maceda, de Ovar, de Santa Maria da Feira, do Torneio do Aniversário do grupo Desportivo & Cultural de Codal e de vários jogos amigáveis, também participamos no Torneio de Futebol de cinco (Esmoriz Praia 1992), onde ficamos num honroso 2º lugar, depois de uma finalíssima, sendo necessário recorrer à marcação de grandes penalidades. Esta secção promoveu em tempo útil, angariação de fundos, tendo conseguido assegurar quase todas as despesas inerentes à secção de Futebol Feminino, correspondente ao ano de 1992 e seguintes.

No Atletismo o Grupo Desportivo & Cultural de Codal atingiu níveis de grande saliência. O G.D.C. Codal foi a 1ª equipe de Atletismo a surgir no Concelho de Vale de Cambra tendo contribuído muito para o aparecimento posterior de outras Associações Desportivas & Culturais que muita falta fazia a Vale de Cambra.

 

 

 

 

Entre outras provas o G.D.C. Codal organizou a 1ª Estafeta Vale de Cambra-Sr. da Saúde da Serra e a 2ª S. João da Madeira-vale de Cambra. Participamos em muitas provas de pista, tais como Oliveirinha, S. João da Madeira, e no Corta Mato da pista de Águeda, Cucujães e nos Nacionais de Corta-Mato de Pedras Salgadas. Muitas provas de estrada e grandes prémios, dentro e fora do Distrito, tais como, Póvoa de Varzim, Porto. Águeda, Ílhavo, Aveiro, Sever do Vouga, Albergaria-a-Velha, Valongo do Vouga, Lamas, Ovar, Espinho, S. João da Madeira, Ribeiradio, Oliveira de Azeméis, Nazaré (Meia Maratona), Couto Esteves, Vale Maior, Cedrim do Vouga, Dornelas do Vouga, Mealhada, (Meia Maratona de Ovar), Meia Maratona de S. João da Madeira, Estrada em Carregosa, Pindelo, Couto de Cucujães, Caldas de S. Jorge, Branca, Renault (Cacia), Gondufe, Valado, Fundo de Vila, Palmaz, Estarreja, Maceda, Salgueiros, Vale de Cambra- ACR, Arões, Estrelas Vermelhas, Formiga etc… Organizamos vários Grandes Prémios em Codal.

Em 1980, o atleta do G.D.C. Codal Albano Braga, foi selecionado para o encontro Portugal-Espanha em Esperanças, que decorreu em Sevilha. Nos 100 metros planos, outra atleta do G.D.C. Codal Rui Barbosa foi Vice-Campeão Nacional de Juniores. Uma das múltiplas equipas de Atletismo do grupo constituída por Ribeiro, Pinheiro, Albano, Justino, Manuel Joaquim, e Arménio que se tornou Campeã Distrital de Corta-Mato e a 4ª Classificada no Corta-Mato Nacional de Juniores, ficando atrás do Avintes, Sporting e somente a um ponto do Benfica.

Um dos atletas mais credenciados do G.D.C. Codal posteriormente envergaria a camisola do Benfica por várias épocas.

Ainda no Atletismo o G.D.C. Codal, alcançou lugares destacados no Ranking Distrital e Nacional, a nível de equipas e individual. Já foi no Distrito a 1ª Equipa de Corta-Mato, 4ª em Pista e 1ª em Estrada, vários anos consecutivos. A nível Nacional já alcançou a marca de 44ª equipa.

A 13ª melhor marca Nacional de sempre nos 3000 metros obstáculos pertenceu ao atleta Albano Braga, do G.D.C. Codal.

Tivemos um Juiz Nacional de Atletismo, Amílcar Braga.

Badminton: participamos em diversos campeonatos Distritais e Nacionais, assim como nas Beiriadas, com equipas masculinas e femininas. Embora sem instalações próprias para o treino desta modalidade (treinos ao ar livre) conseguimos ser campeões Distritais em alguns escalões.

Voleibol, Andebol e Xadrez: foram outras das modalidades já praticadas por equipas do G.D.C. Codal, embora sem atingir a intensidade das modalidades anteriormente referidas.

Ténis de Campo: Organizamos o 1º Torneio Experimental de Ténis de Codal em que participaram mais de 3 dezenas de Tenistas masculinos e femininos, numa tentativa de implantação da modalidade na Freguesia e no Concelho.

 

 

ATIVIDADE CULTURAL, RECREATIVA E INFORMATIVA: A Secção de Teatro sempre se defrontou com grandes dificuldades logísticas para desenvolver a sua atividade. Mesmo assim realçamos o Palco desmontável que foi construído com o esforço de toda a Comunidade Codalense e no qual algumas peças foram representadas, Tais com :

-O Morgado de Fafe em Lisboa, de Camilo Castelo Branco.

-O Dispensário, representado em Nogueira do Cravo.

-Aquele simpático Sacristão

Também tivemos outros grupos convidados:-das Caldas da Rainha em 1988, de Espinho em 1990, Cepelos 1990, de Argoncilhe em 1991, em que representaram peças, como: “ O Barbeiro de Sevilha” e “ O Pai Tirano”.

Tivemos atores desde os 8 até aos 60 anos numa época em que os ensaios se realizavam nos locais mais diversos e por vezes menos adequados.

Mais recentemente, voltamos a reativar a secção de Teatro, que promoveu várias atuações, em Codal, mas também atuou nas Festividades do Santo António em vale de Cambra.

Em 1989, realizamos o 1º Colóquio sobre o Tema: “ A Vinha e o Vinho”, na Adega Cooperativa de Vale de Cambra, o qual teve um enorme êxito reconhecido por diversas entidades.

Em 18 de Setembro de 1993, Organizamos Colóquio sobre o Tema: “ A Água, a Vida e o Ano 2000”, no Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários de Vale de Cambra, com os seguintes oradores: M. Esmeralda S. Pinto, licenciada em Ciências da Nutrição pela Universidade do Porto, que falou sobre A Água como Fonte de Vida e de Saúde ”-Luís Arroja –Eng.º Químico, MSc / AMBIFLUIDO-Consultoria e Tecnologia Ambiental, que falou sobre – Gestão da implementação e Exploração de Sistemas de Tratamento de Efluentes e águas residuais”- Isabel Fernandes – Engª Química, Ph.D. – Universidade de Aveiro, que falou de “ A utilização da água pela industria: sua problemática” – Armando Ribeiro- Licenciado em Planeamento Regional e Urbano pela Universidade de Aveiro, que falou de “Dotação do Concelho em Infraestruturas de Saneamento, Abastecimento de Água, Captações e Tratamento de Efluentes”, pela Câmara Municipal de Vale de Cambra, o Salão Nobre dos Bombeiros Voluntários estava completamente cheio, tendo sido uma iniciativa muito interessante.

Criamos um grande Grupo de Cantares de Janeiras, o qual todos os anos mantinha a tradição dando colorido a uma época festiva e fraterna como é o Natal e o Ano Novo.

Nesta modalidade participamos num festival de cantares de Janeiras, em Grijó – Carvalhos, com a presença de 21 grupos, onde ficamos em 3º lugar, fomos devidamente vestidos a rigor, com roupas á antiga.

 

 

 

Organizamos vários Festivais de Folclore, com a presença de vários grupos, que participaram a título gratuito, no Parque de Jogos, nos Aniversários do G.D.C. Codal, com a concentração de centenas de pessoas a assistir.

Escola de Música: Criamos uma Escola de Música, com dezenas de alunos a lecionar, com a monitora Dr.ª Graça de Santa Maria da Feira, funcionando durante alguns anos, comprou-se 3 Órgãos e 1 viola, o Associado Sr.º António Silva, ofereceu 2 violas e o Associado Sr.º Leonel Almeida, ofereceu 1 viola. Assegurou-se os honorários e transportes á Profª Graça, elaborou-se uma escala de serviço para os dirigentes, no sentido de transportar a profª de e para a Sede. Também adquirimos uma aparelhagem sonora.

Inserido nas Festividades Comemorativas do Santo António em Vale de Cambra, participamos e organizamos uma Corrida de Carros de Rolamentos, nas ruas de Vale de Cambra, tendo participado uma dezenas de participantes do Concelho e fora dele, foi uma iniciativa de grande relevo pelo facto de ter sido inédita em Vale de cambra. A organização da prova esteve a cargo do G.D.C. Codal, com a colaboração e apoio da Câmara Municipal de Vale de Cambra que ofereceu prémios a todos os participantes, foi de facto uma grande manifestação de convívio e alegria.

Também inserida nas festividades do Padroeiro de Codal, Festas de S. Tiago, organizamos várias provas de carrinhos de rolamentos, nas ruas de Codal, do alto da Rua de S. Tiago, junto á Empresa THERMA, até ao Largo da Vale, e até ao parque de Jogos respetivamente.

Cultura, Animação e Lazer: A Seção da Cultura, animação e Lazer, organizou, bailes de Carnaval, de S. Martinho e de Passagem de Ano, com marcação de mesas, com a atuação de grupos musicais, festas de Aniversário, participamos com um carro alegórico no desfile de Carnaval em Vale de Cambra, com a sátira (de pitos percebo eu) e muitos bailes e festas de aniversário, com a presença e participação de variadíssimas individualidades, responsáveis autarcas, Sr.º Reverendo Padre Joaquim, assim como alguns empresários, comerciantes e cidadãos da Freguesia de Codal.

Passeio Organizado ao Jardim Zoológico de Lisboa: Em 04 de Agosto de 1992, o G.D.C. Codal, organizou um passeio a título gratuito ao Jardim Zoológico de Lisboa, com o objetivo de proporcionar às crianças e seus familiares conhecerem o Jardim Zoológico de Lisboa, que infelizmente não está ao alcance de todos, para este passeio foram fretados 3 autocarros de 55 lugares cada. Passeio este que só foi possível pelo facto de um associado ter patrocinado e custeado as entradas, toda a gente levou merendas e lanches, foi de facto um dia inesquecível para as crianças que viram ao vivo a bicharada do Jardim.

Aquisição de Bens Móveis: O Grupo Desportivo & Cultural de Codal, em 1992, adquiriu um Mini- Autocarro de 22 lugares em segunda mão. Mais recentemente adquiriu-se outra Miniautocarro de 9 lugares, Toyota, para satisfazer as necessidades dos seus atletas, que por sua vez teriam que colocar os seus transportes próprios ao serviço do Clube, foi de facto um investimento necessário.

Património: O G.D.C. Codal possui um património imenso e riquíssimo, património esse que é constituído pelos seus órgãos sociais, sócios, atletas e simpatizantes. Foi com este património que foi possível construir essencialmente o Parque Desportivo dos Lagos, que é hoje um ex-libris da freguesia e do Concelho, pois é dos poucos locais em Vale de Cambra onde existem condições para a prática desportiva, Cultural e Recreativa. As ajudas exteriores sempre foram reduzidas. No entanto apesar das dificuldades o G.D.C. Codal sempre se manteve em atividade e ao serviço da Comunidade.

Reuniões de Trabalho, Reuniões de Direção e Assembleias Gerais e Extraordinárias: Com base neste trabalho, foram realizadas, como se calcula, inúmeras sessões de trabalho, reuniões de Direção e Assembleias Gerais, Ordinárias e extraordinárias, que ajudaram a encontrar as vias e melhores formas de planificação dos trabalhos e tarefas.

Futuro: O futuro será a luta pela concretização de condições para o crescimento sustentado do G.D.C. Codal.

O futuro é também a luta pela manutenção do Grupo através do qual possibilitamos aos Codalenses em especial e Cambrenses em geral, uma prática desportiva e uma formação cultural em que os nossos jovens correrão menos riscos de perder a sua identidade física e moral.

O futuro será a luta por um local onde todos convivemos dia a dia, onde possamos trocar impressões e possamos trabalhar juntos por um ideal comum, onde todos os Codalenses possam desfrutar pelo menos de alguns momentos mais descontraídos.

Agradecimentos: Por último, resta-me em nome de todos os Órgãos Sociais do G.D.C. Codal, manifestar os mais calorosos agradecimentos a todos quantos colaboraram e apoiaram através das mais variadíssimas formas, porque sem esse apoio e colaboração, não seria possível elevar O Grupo Desportivo & Cultural de Codal a tal alto nível.

NOTA: neste momento não fizemos o levantamento do património existente, ficamos a aguardar pelo Inventário.

 

Codal,08 de Março de 2014

O Presidente

Jose Maria Tavares de Pinho

 

Deixar uma resposta